Novo decreto estabelece normativas para atividades comerciais em Franca – saiba mais

10 - 02 - 2021- Franca

Franca Franca

Após uma longa reunião que se estendeu por toda a tarde de segunda-feira (8), o prefeito Alexandre Ferreira voltou atrás e decidiu seguir as recomendações do Ministério Público, para fechar os bares, restaurantes e academias durante a vigência da fase vermelha do Plano São Paulo. De acordo com o M.P., no final de semana foram observadas muitas irregularidades, alguns estabelecimentos não respeitaram o limite máximo de 40% da capacidade, o que culminou na decisão.

Na sexta-feira (5), Franca foi classificada por mais uma semana na fase vermelha pelo Governo do Estado. Alexandre Ferreira já tinha apresentado sinais de que faria uma classificação independente da do Estado, e foi exatamente o que ele fez, autorizou o comércio abrir as portas por drive trhu e take away, além de dar sinal verde para que bares e restaurantes trabalhassem com 40% da capacidade e até às 22h.

No sábado (6), 10 promotores do M.P. oficiaram o Poder Executivo a respeitar as ordens da fase vermelha, portanto proibindo qualquer tipo de comércio que não fosse considerado como essencial.

O prefeito pediu então um prazo até a quinta-feira (11), para apresentar dados aos promotores que justificassem a flexibilização das regras, o que não foi aceito. Na segunda durante a reunião, ficou decidido que mais uma vez esses setores deveriam trabalhar apenas com delivery, ou seja, o cliente liga, faz o pedido e o restaurante manda entregar. O decreto foi publicado na manhã desta terça-feira e, portanto, já está em vigor.

“A situação epidemiológica de Franca ainda demanda muitos cuidados, sendo que o Município ainda exerce uma imensa pressão não só sobre o sistema de saúde de Franca, mas sobre o sistema de saúde de toda a região do DRS-VIII (Franca). Na segunda, atingimos uma ocupação regional de leitos de UTI SUS Covid de 91%, com oito leitos vagos para uma população de 700.000 pessoas (22 municípios do DRS VIII). Ademais, quase todos os hospitais da região contam com grande número de francanos internados, o que demanda muita cautela e responsabilidade”, informou em nota o MP.


Fonte - Verdade On
Fonte de imagem - Verdade On